domingo, 9 de março de 2014

LINHAÇA

A linhaça é a maior fonte conhecido de ácidos graxos ômega 3 do reino vegetal. Apresenta aproximadamente 40% de lipídios, dos quais 57% são compostos de ácido alfalinolênico (ômega 3); 28% de proteína; e 35% de carboidratos totais, dos quais apenas 1% a 2% estão na forma disponível.

A linhaça contém 28% de fibras alimentares totais, das quais 75% insolúveis e 25% solúveis. É rica em vitamina E e vitaminas do complexo B. Potássio e fósforo são os minerais mais abundantes na linhaça que contém ainda ferro, zinco, manganês e carotenóides como luteína e violaxantina.

Em virtude de sua composição nutricional, vários estudos associam o consumo da linhaça como uma aliada na redução do risco de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Outros benefícios reportados em estudos são os efeitos hipocolesterolemiantes, antioxidantes, anticancerígenos, hipoglicêmicos, anti-inflamatórios e laxativos.

Os estudos que comprovam estes benefícios foram realizados em animais. Os benefícios citados em literatura ainda mostram resultados contraditórios em pesquisas com humanos. Mais estudos devem ser realizados para comprovar os reais benefícios em humanos e se o consumo crônico não provoca reação tóxica em humanos.

Quais alimentos podem ser enriquecidos com a farinha de linhaça? Leite, iogurte, sucos de frutas, fruta amassada ou picada, etc.

O consumo da linhaça deve estar associados à hábitos alimentares saudáveis e à prática de atividade física. Consulte seu nutricionista para um plano alimentar individualizado!



Sugestões de Receitas

Suco Refrescante
Ingredientes:
- 1 copo (250 ml) de água de coco gelada
- ½ limão
- 3 folhas de hortelã
- 1 colher (sopa) de linhaça
- 200 ml de água gelada ou 6 cubos de gelo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba em seguida.

Dica: A água de coco é rica em minerais que o corpo elimina após uma sessão de atividade física. Por isso, a sugestão é tomar o suco depois de fazer exercícios. O limão e a hortelã têm efeito refrescante e aliviam a sede.

Suco Rico em Fibras
Ingredientes
- ¼ de mamão papaia
- 1 colher (sopa) de farinha de linhaça dourada
- 2 ameixas secas sem caroço
- 200 ml de água gelada
Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba em seguida.

Dica: O mamão, a ameixa e a linhaça auxiliam no bom funcionamento do intestino.

Fonte: Livro - Alimentos Funcionais: Componentes Bioativos e efeitos fisiológicos

sábado, 1 de junho de 2013

A ARARUTA, um rizoma (espécie de caule diferenciado e quase sempre subterrâneo) de aparência desengonçada e com rico potencial culinário. A araruta é um típico exemplo de produto negligenciado frente à massiva popularização de outros – nesse caso o trigo, cuja farinha, ao longo dos anos, tornou-se quase universal nos lares, restaurantes e na indústria. A araruta é um alimento brasileiro que se encontra em vias de extinção e que vem conquistando mercado garantido entre chefs e amantes da culinária.

Também por isso, a fécula de araruta, por exemplo, é mais cara do que a de mandioca. Isso leva alguns produtores desonestos a vender fécula de mandioca como se fosse de araruta – a primeira, ao contrário da segunda, é rica em amido e rende mais.

Uma ótima particularidade dos derivados da araruta é que NÃO CONTÉM GLÚTEN. Assim, pessoas que sofrem da doença celíaca (intolerância ao glúten) podem se fartar com bolos, biscoitos, mingaus e outros pratos feitos com farinha de araruta.


Adaptado do texto publicado na coluna Comer&Beber do Diário do Nordeste, em 23/4/2010

quinta-feira, 12 de julho de 2012


LIMÃO (Citrus limon)

Partes usadas: Utiliza-se o fruto do limoeiro, isto é, o limão. Os principais componentes ativos são vitamina C, flavonglicósidos e óleos essenciais.

Efeitos medicinais: A vitamina C revigoriza as defesas do corpo, os óleos essenciais estimulam o apetite e a digestão e os flavonglicósidos tem um ligeiro efeito antibacteriano.

Aplicações: O sumo de limão quente é um remédio apreciado nas constipações e gripes. Mesmo numa constipação intensa, as qualidades mucolíticas do sumo de limão fazem com que a inflamação se atenue. O ácido cítrico e a vitamina C tem também sucesso no uso externo para o tratamento de verrugas ou inchaços devidos a picadelas de insetos.

Dica: Guarde os limões no compartimento do frigorífico destinado aos legumes, para que se mantenham frescos tanto tempo quanto possível. Vai sempre aparecer a oportunidade para dar uma boa utilização aos limões.



Sumo quente de limão:
Esprema o sumo de 2 limões. Aqueça a mesma quantidade de água e misture com o sumo. Adoce com açúcar ou mel. Beba em pequenos goles tão quentes quanto possível. Deixe-se ficar na cama após essa ingestão.

Rodelas de limão:
Se puser imediatamente uma rodela de limão sobre uma picadela de inseto poderá evitar o inchaço ou prurido.

Penso de sumo de limão:
Embeba uma bola de algodão em sumo de limão acabado de espremer. Coloque sobre a verruga e fixe com um adesivo. Substitua duas vezes ao dia. Mantenha essa rotina durante duas a quatro semanas. Esta terapia tem feito com que muitas verrugas desapareçam.

Banho de pés:
Nos casos de transpiração dos pés ou de mau cheiro, junte uma colher de sopa de sumo de limão à água do banho e faça-o diariariamente.

Fonte: Livro "O guia das Plantas Medicinais - Anne Iburg". 1ª ed. 2010


Veja um vídeo bem interessante sobre os benefícios do LIMÃO!!


terça-feira, 7 de fevereiro de 2012


SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE O “SAL”

Separei aqui um apunhado de informações sobre o consumo de sal que podem ajudar a melhorar sua saúde!!


Nem sempre pensamos que o sal é um nutriente, mas de fato é o que ele é, uma vez que é constituído por cloreto de sódio. O sal é um condimento utilizado na nossa alimentação diária e como tal é o principal fornecedor de sódio. Este nutriente tem um efeito regulador sobre o balanço hídrico, sobre o ritmo do coração e as fibras dos nervos e músculos. No entanto o seu efeito pode ser prejudicial quando este atinge uma concentração superior ao normal.

O sal comum, ou cloreto de sódio, composto químico designado pela fórmula NaCl, é encontrado  também em minas subterrâneas e na superfície terrestre, como resquício de mares evaporados.

A redução do sal da dieta pode tão importante quando a diminuição do hábito de fumar, da obesidade e de níveis de colesterol elevados. Estudo publicado em fevereiro de 2010 estima que a redução no consumo de sal para 3g por dia iria economizar 10 bilhões de dólares em custos de tratamentos médicos nos EUA, reduzindo o número de novos casos de doença arterial coronariana de 120.000 para 60.000, acidentes vasculares cerebrais de 66.000 para 32.000, infarto do miocárdio de 99.00 para 54.000 e a mortalidade anual de 92.000 para 44.000 casos.

O mineral não energético mais produzido e utilizado pelo homem depois do minério de ferro, o sal oferece mais de 14.000 aplicações em suas diversas formas, a maior parte delas na indústria química. É empregado na fabricação de cloro, soda cáustica, ácido clorídrico, vidro, alumínio, plásticos, têxteis, borracha, hidrogênio e celulose, entre outros itens. O sal também é largamente utilizado in natura na indústria alimentícia, na alimentação humana e animal e na preservação de alimentos. Apenas 5% da quantidade extraída é consumida como sal doméstico.

Qual a importância do sal para a saúde?
O sal está diretamente ligado ao volume de fluidos fora das células. Tudo que modifica a quantidade de sal afeta a retenção de líqüidos no corpo. Ele ajuda a regular as passagens de líqüido e de substâncias pela membrana das células, mantendo a pressão osmótica delas. Além disso, é importante para a transmissão de impulsos nervosos.

Sódio é sinônimo de sal?
Não. 6 g de sal equivalem a 2,4 g de sódio. Fique atento na hora de ler o rótulo dos alimentos: eles trazem a quantidade de sódio, e não de sal, que eles contêm.

Quanto deve ser consumido por dia?
A recomendação é que adultos ingiram de quatro a seis gramas de sal por dia.

Em média, quanto sal os brasileiros comem por dia?
Não há estudos populacionais que determinem um valor médio para todo o país. Mas pesquisas realizadas em alguns Estados mostraram que o consumo é de aproximadamente 12 g, valor muito acima do recomendado.

O excedente de sal é liberado pelos rins? Então por que se preocupar com a quantidade?
O rim tem uma capacidade limitada para filtrar e excretar o sal. Quando o consumo é muito alto, o rim trabalha sob uma pressão maior e pode ter seu funcionamento comprometido. A hipertensão é uma das principais causas de doença renal crônica. Além disso, ingerir muito sal aumenta os riscos de cálculo renal, ou seja, formação de pequenas "pedras" nos rins.

Em quanto tempo o organismo consegue expelir o excesso após uma alimentação sobrecarregada de sal?

Pessoas normais demoram de um a dois dias para reequilibrar o organismo. Em pessoas com hipertensão, o processo de eliminação do excesso de sal demora de cinco a sete dias.

Consumir sal em excesso dá celulite?
Não. A retenção de água que o sal promove é intravascular, e não na pele. Isso pode causar inchaços nas pernas ou nos dedos da mão, mas não celulite.

O que é o sal light e quais seus benefícios?
O sal light é formado por uma mistura de cloreto de sódio e cloreto de potássio. Embora os dois possam ser chamados de sal, eles afetam o organismo de formas diferentes. Enquanto o potássio regula a retenção de líquidos dentro das células, o sódio age fora das células. Embora seja recomendado a pessoas com hipertensão, o sal light não é indicado para pessoas com problemas renais. Embora o potássio não leve a doenças renais, problemas nos rins levam a um acúmulo de potássio no corpo, o que aumenta os riscos de problemas cardíacos.

Quais as diferenças entre o sal marinho e o sal mineral?
Embora sejam extraídos de formas diferentes (o mineral de minas subterrâneas e o marinho, da evaporação da água do mar), os dois apresentam a mesma composição e causam os mesmos efeitos no corpo.

Posso substituir o sal por outra substância?
Embora não exista um substituto para salgar os alimentos, o sal pode ser trocado, nas receitas, por ervas e condimentos que acentuem o sabor dos alimentos.

Existem dois tipos básicos de sal: o marinho e o de rocha (sal-gema). O sal marinho é extraído pela evaporação da água do mar e o de rocha, retirado de minas subterrâneas resultantes de lagos e mares antigos que secaram.

Em alguns casos, são adicionadas substâncias ou temperos ao sal para uso culinário. Conheça cada um deles:


Sal de cozinha, de mesa ou refinado 

É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. É dissolvido e recristalizado a temperatura e pressão controladas em instalações industriais. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio.

Sal marinho

Há diversos tipos de sal marinho, dependendo de sua procedência, e a cor de seus cristais pode variar. Bastante usado na cozinha macrobiótica, pode ser colocado num moedor e moído na hora.
    
Sal grosso

Produto não refinado apresentado na forma que sai da salina. Em culinária é usado em churrasco, assados de forno e peixes curtidos.

Sal light

É um produto com reduzido teor de sódio, fruto da mistura de partes iguais de cloreto de sódio e cloreto de potássio. Ideal para pessoas com dietas restritivas ao sal.
 
Sal kosher

Sal com cristais grossos e irregulares podendo ser extraído de mina ou do mar, desde que sob supervisão de rabinos. Como sua granulação é mais grossa, é preferido pelos chefes de cozinha, pois adere com maior facilidade à superfície de carnes.
 

Considerado o melhor do mundo, esse sal tem produção artesanal. Extraído na cidade de Guérande, região da Bretanha, França, é um condimento caro. A versão especial desse sal é a chamada "fleur du sel", ainda mais rara.
 
Sal defumado

Tem sabor e aroma peculiares que dão toque especial às preparações.
 
 
Sal de aipo

Sal de mesa misturado com grãos de aipo secos e moídos. É utilizado para dar sabor aos grelhados de peixe ou de carnes e em caldos e consommés. Pode ser usado para temperar o suco de tomate e outros coquetéis de legumes.
 
Gersal

É muito utilizado na cozinha macrobiótica. Trata-se do sal misturado com sementes de gergelim tostadas e amassadas. 


Fontes:

terça-feira, 17 de janeiro de 2012


Dicas de como comer fora de casa e ingerir menos calorias











Em restaurantes:

Churrascaria: Prefira carnes magras (filé mignon, alcatra, maminha) ou frango, peixe, peru. Para acompanhar, escolha saladas. Para o couvert, consuma talos de salsão e erva doce, cenoura e pepino ou picles. Na sobremesa, salada de frutas sem chantilly.

Pizzaria: Procure se satisfazer com apenas 2 pedaços de pizza que tenham como cobertura escarola, alho, brócolis, agrião, mussarela de búfala, queijo branco ou ricota.




Japonês: Evite as preparações fritas (como o Hot Filadélfia). Prefira o missoshiro, shitake, sushi e sashimi.



Self Service: Comece pelas saladas cruas. Evite os molhos; tempere com limão ou vinagre. Escolha uma carne grelhada, assada ou ensopada sem muita gordura. Acompanhe com legumes no vapor.


Italiano: Dispense os antepastos. Escolha massas sem recheio como espaguete, talharim, rigatoni, fusili, penne e peça um molho de tomate simples (ao sugo) ou à base de vegetais.


Chinês: CUIDADO! Quase todas as preparações são muito gordurosas. Opte por yakissoba de legumes, arroz chinês, carne desfiada com broto de bambu ou outros vegetais.



Em outras situações:

Aniversários / casamentos / coquetéis: Não saia de casa com fome para não “atacar” as bandejas. Resista aos queijos amarelos e frios à base de carne de porco. Opte por queijo branco e mussarela de búfala assim como frios à base de frango e peru. Quanto aos salgadinhos, prefira os assados. Evite empanados e frituras.

Praia: Prefira picolés de frutas, milho verde, água de coco, sucos e muita água.

Cinema: A vontade de “beliscar” pode ser resolvida com uma barra de cereais light, balas e chicletes diet.

No trabalho: Procure lanchar no período tarde, preferindo iogurte de frutas light, bolachas de água e sal, frutas ou barra de cereais light.

Lanche: Peça seu lanche sem maionese ou molhos para que você possa dosar a quantidade. Prefira pão árabe, integral, light ou francês sem miolo; queijo branco, cottage; peito de peru, blanquet, salsicha de peru ou frango; alface, tomate, pepino, cenoura ou beterraba raladas. Escolha sucos no lugar de refrigerantes.

Mais dicas:

Substitua o café por um chá digestivo e, se sentir necessidade do café depois de se alimentar, consuma-o pelo menos duas horas após a refeição. O café tem algumas propriedades que “roubam” o cálcio e ferro da alimentação.


Dados mostram que 69% das pessoas praticam o Happy Hour, sendo que destas a maior parte prefere a cerveja. Cuidado com o excesso da bebida alcoólica, pois além de causar dependência, é mais calórica do que o carboidrato.

Lembre-se: um copo de cerveja equivale, em calorias, a 1 pão francês (logo, 6 copos são 6 pães).

Fontes: Adaptado de Sua vida mais saudável começa agora do Lab. Roche.

Veja também:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012


Ervas aromáticas: um toque especial em sua comida

As ervas aromáticas são plantas utilizadas como aromatizantes, dos quais utilizamos as folhas, sementes e flores. Podem ser acrescentadas em diversas preparações, decorando, modificando a aparência visual e tornando os pratos mais temperados, atraentes e requintados. Possuem pouquíssimas calorias.
Um ponto importante é saber dosar a quantidade utilizada, pois algumas ervas possuem sabor acentuado, podendo prejudicar o sabor verdadeiro do alimento.

Pessoas hipertensas que não podem usar o sal de cozinha, ou mesmo aquelas com o paladar e o olfato alterados devidos a tratamentos como a quimioterapia, devem abusar das ervas frescas que temperam e oferecem um paladar bastante agradável. 

Manjericão: muito utilizado em preparações italianas, principalmente em molhos de tomate. Contém óleos essenciais capazes de excitar a atividade das mucosas das vias respiratórias e gastrointestinais; também benéfico aos rins e nervos.
Manjerona: é uma erva adocicada. Pode ser utilizada em pizzas, assados e molhos. É afrodisíaca, digestiva, expectorante, ajuda a amenizar os sintomas da asma, bronquite, resfriado e tosse.

Hortelã: pode ser utilizada em sucos, chás, saladas, molhos, vitaminas, cozidos, entre outras preparações. É rico em cálcio, ferro, fósforo, vitaminas A, C, e do complexo B. Possui ação digestiva, tônica, anti-espasmótica e calmante. Purifica o hálito, combate gripe e resfriados e vermes.

Sálvia: pode ser encontrada fresca ou seca, podendo aromatizar carnes, aves, peixes, vegetais, queijos e ovos. Procure não misturar com outras ervas, pois poderá perder o seu aroma. Tem ação tônica, digestiva, diurética, estimulante, antiespasmódica e anti-séptica.

Orégano: Erva muito utilizada na cozinha do Mediterrâneo. São utilizadas as suas folhas, frescas ou secas, pelo sabor e aroma que dão aos pratos. Ativador do sistema digestivo e sexual; atua como diurético e antiflatulento.

Estragão: é acrescentada a molhos, frangos, peixes, ovos etc. Possui sabor acentuado, devendo ser utilizada com moderação. Tem ação diurética e depurativa do sangue.

Salsa: existem dois tipos, de folhas lisas e frisadas. As folhas lisas são muito utilizadas para decorar pratos. Porém, ambas podem ser utilizadas em diversas preparações, como molhos, saladas, farofas, cozidos etc. A salsa é rica em fibras, vitamina A, cálcio, fósforo, ferro, além das vitaminas C, E e do complexo B. A salsa deve ser evitada pelas mulheres grávidas, pois pode provocar sangramentos.

Coentro: é muito utilizada em preparações com alimentos do mar, como peixes, mariscos e camarões, além de carnes brancas e legumes. É fonte de vitamina C, magnésio, cálcio, fósforo, ferro, fibras. Modera o apetite, auxilia em problemas estomacais, gases e cólicas. Tem propriedade diurética e ansiolítica (reduz a ansiedade, nervosismo).

Louro: é encontrado fresco, seco e em pó. Usado com moderação, é um ótimo tempero para feijões, ensopados, assados e carnes grelhadas. Têm ação digestiva e carminativa (antiflatulento, contra gases); utilizado no tratamento de afecções gástricas e reumáticas.
Alecrim: acrescenta-se em carnes, aves, peixes e massas. Possui substâncias antioxidantes, que previnem doenças cardiovasculares e estimula a circulação. Ativa a função do pâncreas (ajuda no tratamento do diabetes), auxilia na digestão e tem propriedades antireumáticas.

Tomilho: é encontrada fresca, seca ou em pó, pode-se utilizar em carnes, sopas, peixes, queijos e ovos. Contém um óleo essencial de ação bacteriana e desinfetante, habitualmente usa-se como conservante.


RECEITA DE PATÊ DE ERVAS FINAS

Rendimento: 4 porções

Ingredientes
250 g de maionese
250 g de Ricota
1 dente de alho
1/2 unidade de cebola pequena
1/2 maço de salsinha
Quanto baste de cebolinha verde
Quanto baste de hortelã
Quanto baste de manjericão
60 ml de vinagre branco
1 colher(sopa) de azeite
Quanto baste de sal
Quanto baste de pimenta-do-reino branca

Modo de Preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador, com exceção da maionese, até formar uma pasta homogênea. Coloque em uma vasilha e então, incorpore a maionese. Aí é só servir!! Para acompanhar, uma sugestão: torradas integrais!!

domingo, 8 de janeiro de 2012

Fibras Alimentares

As fibras tem sido um dos assuntos de destaque dentro da mídia. Tal repercussão se dá pelos benefícios que ela traz à saúde. A fibra pode ser definida como: "Resíduos de células vegetais que não são digeridas pela parte superior do tubo digestivo do homem. São compostas de celulose, oligossacarídeos, pectina, goma e ceras". (Trowell e Burkitt, 1986).
Quando temos a fibra presente em nosso consumo de uma forma inadequada, podemos contribuir para o aparecimento de algumas complicações, tais como obstipação ou constipação intestinal (famosa “prisão de ventre”), câncer de intestino e doenças cardiovasculares. Deste modo, atualmente a recomendação diária de fibra está entre 25 e 35 gramas para um adulto saudável. Este aumento no consumo de fibras pode trazer muitos benefícios, além de reduzir os riscos para tais doença.
Tendo em vista esse objetivo, a indústria alimentícia invadiu as prateleiras do supermercado para atender a demanda de tantas pessoas que buscam resgatar hábitos saudáveis.


                             Fonte: www.farmavitamed.com.br

Funções das fibras no organismo

- Estimulam a mastigação, e assim, a secreção da saliva e suco gástrico;
- Proporcionam sensação de saciedade;
- Atrasam o esvaziamento gástrico, tornando mais lento a digestão e absorção;
- Aceleram o tempo de trânsito intestinal (fibras insolúveis);
- No cólon, devido a sua capacidade de absorver água, forma fezes volumosas e macias;
- São substratos que auxiliam na fermentação de colônias de bactérias benéficas;
- Atuam no metabolismo dos carboidratos (no controle da glicemia), formando um gel (pectina e goma) no intestino que lentifica a velocidade na qual a glicose entra na corrente sanguínea;
- Na absorção e na regulação de lipídeos. Além de reduzir a absorção de gorduras e colesterol.
 Alguns alimentos que fornecem uma quantidade significativa de fibra: alcachofra, amêndoa, avelã, aveia em flocos, batata-doce, cevada, centeio, ameixa, damasco, pêssego, escarola, espinafre, framboesa, germe de trigo, farinha de soja, figo, kiwi, lentilhas, manga, maçã, laranja, noz, pepino, pêra, beterraba, repolho cozido, sementes de girassol, sementes de linhaça, tomate, uva, cenoura, etc. 


Ainda há muito a se falar sobre fibras, o conteúdo é extenso e complexo, mas a discussão sobre o assunto não para por aqui.

Receita de Suco Rico em Fibras

Rendimento: 1 porção

1 xícara(s) (chá) de suco de laranja 
1/2 unidade(s) de mamão papaya   
3 unidade(s) de ameixa preta sem caroço  
1 colher(es) (sopa) de sementes de linhaça
1 colher(es) (sopa) de aveia


Um vídeo super legal sobre o assunto!!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Alimentação Saudável

             A alimentação para os seres humanos possui significado maior do que apenas garantir as necessidades do corpo. O ato de comer está relacionado a valores sociais, culturais, afetivos e sensoriais. Na maioria das vezes, comer é um momento de prazer e confraternização com nossos amigos e familiares.
            O alimento torna-se, assim, muito mais do que uma fonte de nutrientes. Apreciamos as cores e gostamos de sentir a textura e o sabor da comida. Mas isso não é tudo! Nesse jogo de sensações, precisamos lembrar que uma alimentação saudável:
• não precisa ser cara, pois pode ser feita com alimentos naturais, produzidos na região em que vivemos;
• deve ser colorida e composta por alimentos variados;
• é saborosa;
• precisa ter qualidade e ser consumida na quantidade certa; 
• deve ser segura para o consumo, ou seja, estar livre de contaminação.
            Contudo, o processo de reeducação alimentar é demorado, mas, com força de vontade é possível obter sucesso!!
            Aos poucos, postarei aqui mais informações sobre o tema!! Abaixo, deixo uma receita de bolo que parece ser maravilhosa!! Além disso um vídeo muito interessante para ajudar a compreender o benefício da alimentação saudável!!

Bolo de Iogurte com Limão


Rendimento
10 porções
Ingredientes
- 1 copo(s) de iogurte natural
- 1/2 copo(s) de Óleo de milho
- 1 copo(s) de adoçante em pó
- 2 copo(s) de farinha de trigo
- 4 unidade(s) de ovo
- 1 colher(es) (sopa) de fermento químico em pó
- 2 unidade(s) de limão ralado(s)

            Modo de preparo
            Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje numa fôrma de buraco no meio, untada e enfarinhada. Leve ao forno moderado (180 ºC) pré-aquecido, por cerca de 40 minutos.
            Deixe amornar e desenforme. Respingue, por cima do bolo pronto, suco de 1 limão misturado a 2 colheres de sopa de adoçante. Se não gostar do sabor ácido, misture o suco a 1 1/2 xícara de café de água.